Sergio de Ajunsun

Candomblé sem Segredos

 
You are here: Orixás Ogum Ogunjá
Qui, 12 de Abril de 2012 22:17

Ogunjá

Escrito por  Baba Sergio de Ajunsun
Dar nota para esse item
(9 votos)

Baba Sérgio de Ajunsun Canal do YouTube: www.youtube.com/africadehoje

Ogun je aja ( Ogun come cachorro ) é dessa frase é que vai nascer o caminho Ogunjá.

Nesta fase Ogun veste branco e o seu ikele é na cor azul marinho fechado com firmas de Oxalá e de Yemanjá.

Sua ferramenta é na forma de um chapéu,  um guarda chuva contendo nas pontas como pingentes ferramentas da pesca, caça e da agricultura.

Quando se assenta este caminho também deve se assentar os orixás Oxum, Yemanjá e Oxaguiã, mais adiante veremos o porque de Oxaguiã.

Antes de falar mais sobre esse caminho de ogum preferi  primeiro falar de Ogum de uma forma geral:

Ogum é o filho mais velho de Odudua e de Yemanjá, irmão de Odé e de Exu. Ele foi o filho que reinou no lugar de seu pai quando este, temporariamante, ficou impedido.

Ele foi é o orixá dos ferreiros, também da tecnologia. Foi ele quem abriu caminho para que os orixás chegassem ao Aiye ( Planeta Terra ) porisso ganhou o título Osi Imole.

Poder: Estradas.
Força da natureza: Ferro.
Fruto: Manga-espada, Obi, (em geral frutas de caroço único).
Flor: Palma vermelha.
Símbolos: Espada (AGADA) e Coroa (AKORO).
Indumentária: Saiote de chitão estampado, coraça e folhas de dendezeiro, branco, azul escuro e claro, verde escuro e claro, vermelho.
Comidas: - Seca = Inhame africano, Eran panteré, Milho vermelho, Côco.
- Ave = Galo avermelhado, conquem, pato.
- Quadrúpede = Bode avermelhado, cachorro, miúdos de boi.

Èèwò: Caça.
Ritmos: Agere, Ilu, Ego, Adahun, Hamunyia.
Folhas: A folha do Mariwo é um de seus emblemas, pois se veste com as palmas do Igi Ope. Bebe o vinho de palma extraído da palmeira Igi Oguro.

Ogunjá

Segundo o pesquisador Fantumbi Verger a palavra deriva da seguinte frase Ogun Jé Aja.

O escritor Reginaldo Prandi publicou a seguinte iton:

Ogum faz instrumentos agrícolas para Oxaguian

Oxaguian, rei de Ejigbô, o Elejigbô, chamado "Orixá-Comedor-de-inhame-pilado", inventou o pilão para saborear mais facilmente seus prediletos inhames. Todo o povo do seu reino adotou a sua preferência. Todo o povo de Ejigbô comia inhame pilado. E tanto seu comia inhame em Ejigbô que já não se dava conta de plantá-lo. E assim, grande fome se abateu sobre o, povo de Oxalá.

Oxaguian foi consultar Exu, que o mandou fazer sacrifícios e procurar o ferreiro Ogum, que naquele tempo viva nas terras de Ijexá. O que podia fazer Ogum para que o povo de Ejigbô tivesse mais inhame?, consultou Oxaguian. Ogum pediu sacrifícios e logo deu a solução. Em sua forja, Ogum fez ferramentas de ferro.

Fez a enxada e o enxadão, a foice e a pá, fez o ancinho, o rastelo, o arado. "Leve isso para o seu povo, Elejigbô, e o trabalho na plantação vai ser mais fácil. Vão colher muitos inhames, mais do que agora quando plantam com as mãos", disse Ogum. E assim foi feito e nunca se plantou tanto inhame e nunca se colheu tanto inhame. E a fome acabou.

O povo de Ejigbô, agradecido cultuou Ogum e ofereceu a ele banquetes de inhames e cachorros, caracóis, feijão-preto regado com azeite-de-dendê e cebolas. Ogum disse a Oxaguian: "Na casa de seu Pai todos se vestem de branco, por isso também assim me visto para receber as oferendas". E o povo o louvava e Ogum ficou feliz. E o povo cantava: "A kaja lónì fun Ògúnja mojuba". "Hoje fazemos sacrifício de cachorros a Ogum, Ogunjá, Ogum que come cachorro, nós te saudamos". Oxaguian disse a Ogum: "Meu povo nunca há de se esquecer de sua dádiva. Dê-me um laço de seu abadá azul, Ogum, para eu usar com meu axó funfun, minha roupa branca. Vamos sempre nos lembrar de Ogunjá". E, do reino de Ejigbô até as terras de Ijexá, todos cantaram e dançaram.

Referência Bibliográfica: VERGER, Pierre; Orixás, Deuses Iorubás na Africa e no Novo Mundo; 5.ª ed; Currupio, Salvador, 1997. VERGER, Pierre; Notas sobre o culto aos orixás e voduns; Edusp, São Paulo, 1999. PRANDI, Reginaldo; Mitologia dos Orixás; Companhia das Letras, São Paulo, 2001.

Quando o culto chega ao Brasil sua predileção continua sendo o aja ( cachorro) tanto que não se muda o nome, porém aqui seu culto recebe adaptações, pois esse cachorro, ao qual se refere a iton, é um animal selvagem muito perigoso tanto que ao cruzar com um sêr humano o seu ataque provoca muitoas mortes, então se olharmos por este aspécto veriámos que ao se oferecer tal animal em sacrifício para um guerreiro seria um ato muito glorioso e honroso.

As adaptações:

Aqui, em solo brasileiro, assim como houve com outros elementos que, não puderam ser importados como o feijão fradinho, farinha de akaçá, farinha de mandioca etc, o cachorro vai ser substituido pelo animal doméstico e também vai mudar o rito: quando o yawo recolhe ele o faz junto com um filhote de cão e na hora do sacrifício o cachorro é trocado por um bode e este yawo vai cuidar deste animal até que ele venha a falecer.

Por ser um caminho de Ogun muito quente, é comum quando um yawo deste santo/orixá está recolhido, acontecer grandes brigas entre as pessoas daquela casa, o que os mais velhos chama de ¨casa quente¨, sendo assim o baba ou a iya antes de recolher este yawo deve preparar a casa, colocando na cumieira inhame cará, muito ebÕ, canjica e água tudo coberto com muito mariwo. Na hora do Lagbe deste Ogun o yawo também deverá estar coberto com muito mariwo.

No vídeo eu quase falo de um procedimento ao qual eu chamo, vulgarmente, de orô do pote, o qual pe feito durante uma cerimônia, excluisva para este Ogun... ( assista ao vídeo ) ( ... ).

Por estar numa fase muito quente este ogun deve ser cuidado somente com água de côco, azeite doce e muito ebô.

É comum se ver, em casas tradicionais, o ato de confirmar a aláfia com o inhame cará que, substitui os búzios ou o obi.

No vídeo eu acrescento o valor do inhame para os africanos.

Espero que você contribua com muitas perguntas neste site para que eu possa estar deixando este artigo mais completo.

Um grande abraço!

Belford Roxo, 12 de abril de 2012

Baba Sérgio de Ajunsun. 

Baba Sergio de Ajunsun

Baba Sergio de Ajunsun

PROMETA A VOCÊ MESMO: Ser tão forte que nada pode perturbar a sua paz de sua mente. Que você fará com que todos os seus amigos sintam que há algo de precioso neles. Pensar melhor, trabalhar para melhor e esperar o melhor. Esquecer os erros do passado e orientar-se para os feitos do futuro.

Mais nessa categoria! « Yeye Oke Ogun Meje »

14 comentários

  • Link o comentário carla Dom, 19 de Maio de 2013 14:40 postado por carla

    Awùré Baba Sergio de Ajunsun. Sou filha de Ogunjá e Oya Onira e quero lhe Agradecer pelo video sobre o Meu Pai Ogunjá, muito tenho procurado saber sobre a história mas é uma qualidade de Ogum que pouco se comenta. Os meus mais sinceros agradecimentos. Beijinhos.

  • Link o comentário Sandra Berger Qui, 16 de Maio de 2013 21:13 postado por Sandra Berger

    Babá, qual seria a qualidade de oxum que vem com oxumarê? Me falaram que é a qualidade da mãe menininha, está correto? Grata, Sandra

  • Link o comentário cheap valtrex Qui, 17 de Janeiro de 2013 13:46 postado por cheap valtrex

    http://www.valtrexlmt.com/cheap-valtrex.html cheap valtrex cod - buy valtrex cheap

  • Link o comentário buy valtrex online Dom, 13 de Janeiro de 2013 21:44 postado por buy valtrex online

    http://www.valtrexlmt.com/ generic valtrex online - valtrex buy online

  • Link o comentário Baba Sergio de Ajunsun Seg, 07 de Janeiro de 2013 14:19 postado por Baba Sergio de Ajunsun

    Tony, sim Ogunjá seria uma das qualidades, caminhos, mais quentes dentre as qualidades de Ogun, porém esse Ogun caminha com Oxalá e não com Exu, porém como todo orixá, pela crença, Exu seria o responsável pelo nosso contato com o Orun, sendo assim cada orixá teria um exu específico para esse contato e o geralmente o Exu que se presta como ojixé (mensageiro) para Ogunjá é o mesmo ojixé de Oxaguian, Ijelu. Grande abraço!

  • Link o comentário Baba Sergio de Ajunsun Seg, 07 de Janeiro de 2013 14:15 postado por Baba Sergio de Ajunsun

    Samuel Martins:

    O vídeo de ogun Mege já está no ar. Grande abraço!

  • Link o comentário Baba Sergio de Ajunsun Seg, 07 de Janeiro de 2013 14:13 postado por Baba Sergio de Ajunsun

    Ainda Tony:
    Segundoa crença do candomblé essa qualidade de Ogun, Ogunjá, ele teria um carrego de Yemanjá Ogunté, uma qualidade de Oxun não cultuada em Ori, Oxun Deuá, Odè Erinlé e Oxaguian. Então formando a sua resposta: Poderia ser comum ele ter Yemanjá com segundo santo, mas isso não seria uma regra. Grande beijo dentro do coração

  • Link o comentário Baba Sergio de Ajunsun Seg, 07 de Janeiro de 2013 14:07 postado por Baba Sergio de Ajunsun

    Olá propécia, Segundo a crença na formação do candomblé, ou seja a reunião dos cultos afros no Brasil, somente alguns orixás como Oxumare, Ossãe e Logun Ede seriam exigentes para terem seus ajuntós (segundo santo), sendo assim uma pessoa sendo de Ogun poderia ter como seu segundo santo Odé, oya, oobaluaye, Oxun... essa regra estaria para qualquer Ogun, mas podendo enriquecer aqui a resposta, outros orixás como Oxumare, Logun e Ossãe também não aceitariam ser segundo santo de ninguém. Então a sua resposta seria: Ogunjá aceitaria sim, qualquer outro orixá como juntó. Grande beijo dentro do coração.

  • Link o comentário Baba Sergio de Ajunsun Seg, 07 de Janeiro de 2013 14:07 postado por Baba Sergio de Ajunsun

    coloque sua mensagem aqui...

  • Link o comentário Baba Sergio de Ajunsun Seg, 07 de Janeiro de 2013 14:04 postado por Baba Sergio de Ajunsun

    Olá propécia, Segundo a crença na formação do candomblé, ou seja a reunião dos cultos afros no Brasil, somente alguns orixás como Oxumare, Ossãe e Logun Ede seriam exigentes para terem seus ajuntós (segundo santo), sendo assim uma pessoa sendo de Ogun poderia ter como seu segundo santo Odé, oya, oobaluaye, Oxun... essa regra estaria para qualquer Ogun, mas podendo enriquecer aqui a resposta, outros orixás como Oxumare, Logun e Ossãe também não aceitariam ser segundo santo de ninguém. Então a sua resposta seria: Ogunjá aceitaria sim, qualquer outro orixá como juntó. Grande beijo dentro do coração.

Fazer um comentário

Os campos de formulários indicados por (*) são de preenchimento obrigatório.